CPF no cupom fiscal? Sane algumas dúvidas

CPF no cupom fiscal blog

“CPF no cupom fiscal?” quem nunca ouviu esta pergunta do caixa quando estava finalizando a compra? Mas você sabe o que significa esse procedimento? Quer conhecer como funcionam esses programas e quais suas implicações e vantagens? Então, continue lendo que iremos esclarecer alguns pontos importantes deste assunto.

Qual a razão deste programa?

Ele é um incentivo para que os cidadãos que adquirem mercadorias exijam do estabelecimento comercial o documento fiscal.

Os consumidores que informarem o seu CPF ou CNPJ no momento da compra poderão escolher como receber os créditos e ainda concorrerão a prêmios em dinheiro.

O questionamento na hora das compras é feito como forma de combater a sonegação de impostos e aumentar a sua arrecadação

E como funciona o sistema de colocação do CPF no cupom fiscal?

O estabelecimento comercial é obrigado a questionar se o cliente deseja que o CPF seja inserido no cupom fiscal.

Se a resposta for sim, o CPF é inserido no cupom e o cliente recebe as premiações, benefícios e/ou descontos que lhe forem devidos, de acordo com as regras da região em que está situado.

Se a resposta for não, o cupom fiscal é simplesmente emitido sem o CPF. Nesse caso, o cliente perde quaisquer benefícios.

Implicações e vantagens

Os lojistas não têm opção de escolha. Caso a atividade do estabelecimento esteja dentre as listadas no programa, a empresa deverá, obrigatoriamente, aderir à ação. No caso do consumidor, as vantagens são muitas: como teria mesmo que gastar dinheiro com uma determinada compra, o cliente, ao aderir ao programa, adquire o produto que deseja e ainda recebe a bonificação.

Além disso, poderá exercer o seu papel de cidadão, contribuindo para a redução da sonegação fiscal e para o combate à informalidade.

Casos práticos

A primeira experiência de incentivo à colocação do CPF no cupom fiscal foi no Estado de São Paulo, em 2007, com o programa Nota Fiscal Paulista. Neste programa, há a devolução aos consumidores de até 20% do ICMS recolhido pelos estabelecimentos, além de serem realizados sorteios de prêmio sem dinheiro.

Rio Grande do Sul

O programa Nota fiscal Gaúcha prevê acumulação de pontos — a cada cupom fiscal emitido com o CPF, posteriormente, eles são convertidos em bilhetes eletrônicos para participação em sorteios, geração de descontos para pagamento de IPVA e, ainda, sorteios de ingressos de futebol.

Rio de Janeiro

Tem o programa Nota Carioca. Nele, os consumidores concorrem a prêmios em dinheiro e podem ter descontos no IPTU de até 50%.

No Ceará, o programa Sua Nota Vale Dinheiro, devolve ao cidadão os valores gastos em até 0,5% do valor do cupom, desde que se atinja o valor mínimo de R$ 30,00 e que se cadastre as notas em um sistema online.

No estado da Bahia, o programa Sua Nota é um Show permite, entre os que aderem ao programa, a troca dos cupons fiscais por ingressos para partidas de futebol, vale-livros e ingressos para shows e espetáculos de teatro e dança.

Independentemente das regras de cada programa, essa ação incentiva os consumidores a exigirem a emissão do cupom, o que, consequentemente, reduz o nível de sonegação fiscal com repercussões positivas para a arrecadação tributária.

Esperamos que algumas dúvidas tenham sido sanadas acerca do CPF no Cupom Fiscal. Continue lendo nosso blog que traremos frequentemente informações importantes sobre diversos assuntos.

 

Comentários

Comentário aberto

COMENTE!

Não utilizar tag HTML no seu comentário!